Fones de ouvido em um fundo verde água

Minimalismo: aprenda a desapegar em 6 perguntas

O minimalismo é tido como um modo de vida que funciona como uma peneira ou um filtro. Dessa forma, essa ideologia propõe uma triagem no consumo, para que as pessoas foquem mais nas coisas realmente indispensáveis. Nesse contexto, você já parou para pensar no destino de todas as embalagens dos produtos que consumimos? E na quantidade enorme de sacolas plásticas usadas todos os dias?

Diante da necessidade de preservar os recursos naturais, o minimalismo incentiva mais moderação na hora de fazer qualquer tipo de compra. Assim, é possível ter responsabilidade ecológica e ainda ganhar mais espaço em casa desapegando de objetos sem uso.

Além disso, a moda também apresenta influência desse gênero com unhas minimalistas, tatuagens minimalistas e até coleções de roupas minimalistas.

Ou seja: o minimalismo prega o quanto é bom se sentir feliz com pouco. Quer saber mais? Então venha com a gente e veja as 6 perguntas do desapego!

1. Usei nos últimos 12 meses?

Para aderir ao minimalismo, pense em coisas que você não utiliza há mais de um ano. Nesse sentido, pode ser uma blusa, um aparelho de chapinha, sapatos, qualquer coisa mesmo! Em seguida, doe todos esses itens. Assim, vai sobrar lugares nas gavetas e armários para arrumar o que ficou. Além disso, você contribuirá para um consumo mais consciente!

2. Eu compraria de novo hoje?

Outra perguntinha interessante do minimalismo, não é mesmo? Muitas vezes, pagamos caro por coisas que ficam esquecidas em algum canto por anos a fio. Quem nunca deixou uma esteira ergométrica quase mofar?

Por essa razão, dê uma olhada nas suas tranqueiras e pense: eu voltaria a pagar por isso atualmente? Se a resposta for um não, já sabe: desapegue logo porque esse objeto não servirá mais!

3. Estou desperdiçando dinheiro?

Tem muita gente que cai na seguinte ilusão: não quer se livrar das coisas porque pagou por elas. Desse modo, quem pensa assim costuma acreditar que vai perder dinheiro se desfazendo de algo só porque o item já foi adquirido.

Porém, se tal artigo não é aproveitado no dia a dia, seu dinheiro já foi pelo ralo. Acredite! Desse modo, você pode se inspirar no minimalismo e ajudar outras pessoas. Caso a ideia financeira seja muito importante, então venda esse trambolho de uma vez!

4. Tenho coisas parecidas?

Mais uma lição do minimalismo puxa para uma reflexão sobre a necessidade absurda que temos de juntar produtos diferentes com a mesma função. Diante disso, devemos ponderar: para que 5 jogos de xícaras?

Assim, vamos diminuindo a quantidade de objetos inúteis. Além disso, você pode incentivar boas práticas no trabalho baseadas no minimalismo. Para tanto, faça uma campanha junto aos colegas do escritório para deixar o ambiente profissional mais leve também.

5. Meus argumentos são realistas?

O minimalismo também sugere que a gente tenha mais sensatez quando o assunto são ascoisas quebradas. Nesse contexto, um abajur com defeito há mais de um ano dificilmente será consertado.

Muitas vezes, acumulamos demais apenas por acharmos que um dia vamos mandar arrumar. O que acontece? O tempo passa, e o objeto não sai do lugar!

Porém, nem tudo deve ser jogado fora. A maquiagem quebrada, por exemplo, pode e deve ser reaproveitada com alguns truques de reciclagem.

6. Isso ainda combina comigo ou me atende?

O minimalismo também aborda as mudanças da vida. Afinal de contas, não somos as mesmas pessoas de 5 ou 10 anos atrás. Assim, nossas preferências vão sofrendo oscilações com o tempo. Da mesma forma, nossas necessidades também.

Contudo, é comum esquecermos no fundo de algum quarto itens que deixaram de ser importantes. Por exemplo: você tem um cortador de grama, mas mudou para um condomínio com serviço terceirizado de jardinagem. Para que manter essa ferramenta, não é mesmo?

Como você já deve ter notado, o minimalismo nada mais é do que o famoso “menos é mais”. Por essa razão, aproveite o final do ano para abrir energia para o novo! Para isso, nada melhor do que uma boa operação cata-tranqueira na sua casa!

Assim, você reaproveita aquilo que tem realmente uma função e ganha espaço desapegando dos artigos inúteis. Por falar em reutilizar coisas, quer economizar sem ficar se enganando? Então leia nosso post com dicas para o esmalte durar mais!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *